Central Telefônica: 71 3203.5555 . Centro Médico: 71 3203.3400 . Marcação de Exames: 71 3203.5601

Notícia

HOME / Hospital / Notícias / 2019 / Abril / HP inova terapia para arritmias cardíacas no Nordeste

HP inova terapia para arritmias cardíacas no Nordeste

05 April 2019

As alterações na frequência e no ritmo cardíaco, as chamadas arritmias cardíacas, abrangem as doenças do coração mais presentes na comunidade: atingem mais de 20 milhões de brasileiros e geram mais de 300 mil mortes súbitas, por ano, conforme dados da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC). Há décadas, essa disfunção é objeto de estudos focados em aperfeiçoar as terapias disponíveis, como o implante de marca-passo. Uma evolução nessa área é a Estimulação Cardíaca Hissiana. Já empregada em outras regiões brasileiras, a técnica inovadora foi realizada pela primeira vez no Nordeste, no Hospital Português, gerando melhores perspectivas para os portadores de arritmias cardíacas dessa região do País. “O HP segue acumulando experiência nesse tipo de intervenção cardiológica, já tendo realizado três implantes de marca-passo Hissiano, com sucesso, desde o procedimento pioneiro, em fevereiro”, ressalta o especialista em estimulação cardíaca artificial e integrante da equipe, pioneira na técnica, do Serviço de Arritmia do HP, Dr. Alexsandro Alves Fagundes.  

O método moderno inova a Cardiologia baiana e da região Nordeste, estando indicado para tratar as arritmias cardíacas severas, associadas à redução da frequência dos batimentos do coração (bradicardia). O primeiro procedimento da Região, realizado no HP, contemplou um paciente idoso, de 76 anos de idade, com quadro clínico de insuficiência cardíaca, bradicardia importante e necessidade de implante de marca-passo definitivo, de acordo com o cardiologista. “Para diminuir o risco de piora do paciente, optamos por empregar a técnica inovadora no implante de marca-passo, como um recurso alternativo à estimulação convencional”, informa Dr. Alexsandro. No novo método, a correção do ritmo cardíaco, com implante de eletrodo artificial no paciente, vem demonstrando superioridade, conforme afirma o cardiologista. “Os benefícios estão associados a uma estimulação mais fisiológica da função cardíaca, permitindo que o paciente mantenha um ritmo de batimentos do coração praticamente igual ao natural”, complementa.

Implante de marca-passo Hissiano X Método convencional

No método convencional de estimulação artificial com marca-passo definitivo, a frequência cardíaca é corrigida com o implante de eletrodo, no ventrículo direito do coração. Essa técnica permite normalizar a frequência do batimento cardíaco e sanar as arritmias, contudo, podendo haver comprometimento futuro dos resultados, em alguns casos, de acordo com o cardiologista. “Isso acontece porque a sequência natural de estimulação do coração (lado esquerdo) é invertida, e os batimentos passam a ser deflagrados por um mecanismo artificial, no lado direito”, explica. A necessidade de aprimorar os resultados, para o paciente, fez surgir, há alguns anos, uma nova técnica de estimulação cardíaca (marca-passo Hissiano), na qual o eletrodo deixa de ser introduzido na parede do ventrículo direito, sendo implantado no sistema de condução natural: o Feixe de His. “A vantagem dessa forma de estimulação é que o batimento cardíaco fica mais fisiológico, praticamente igual ao ritmo normal, conforme observado nos exames morfológicos de eletrocardiograma”, informa Dr. Alexsandro.

Dados preliminares sugerem que essa forma moderna de estimulação cardíaca deve gerar resultados mais favoráveis para o paciente, nos parâmetros de função ventricular, em todas as situações de frequência cardíaca reduzida (bradicardia), em que haja necessidade de estimulação do ventrículo, de acordo com o cardiologista. Diante dos resultados já obtidos, o HP se prepara para realizar os próximos procedimentos com uso da técnica cardiológica inovadora. Na avaliação de Dr. Alexsandro, o maior volume de intervenções desse tipo contribui para ampliar a experiência e habilidade técnica das equipes multidisciplinares envolvidas. “Este avanço, na Cardiologia da nossa Região, impacta, significativamente, na oferta de um tratamento mais efetivo para os portadores de arritmias, dando, ao paciente com bradicardia, a possibilidade de manter um ritmo cardíaco muito próximo do natural, com melhora importante da qualidade de vida”, observa. 

Diagnóstico e tratamentos das arritmias cardíacas                                   

A frequência e o ritmo do coração variam, ao longo do dia, conforme a necessidade de oxigênio do organismo, já que a função cardíaca é bombear o sangue oxigenado pelos pulmões para todas as células do corpo. Dados da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC) mostram que as arritmias surgem quando há uma disfunção na formação ou condução do impulso elétrico do coração, ocasionando modificações no ritmo cardíaco, com batimento acelerado (taquicardia), mais lento (bradicardia) ou sem um padrão constante (irregular). “Nem sempre as arritmias geram sintomas. Alguns pacientes relatam sensação de cansaço contínuo, mesmo sem realizar atividade intensa; palpitação, tontura ou desmaio. Diante desses sinais é necessário buscar atendimento médico imediato. O ideal, contudo, é manter um acompanhamento cardiológico periódico para o diagnóstico precoce e tratamento efetivo das arritmias e demais afecções do coração”, orienta o cardiologista.

As arritmias devem ser diagnosticadas no check-up cardiológico preventivo, através de exames como Eletrocardiograma, Monitoramento Holter e Ecocardiograma. O médico também pode requerer avaliações complementares para diagnosticar a presença de alterações na frequência e no ritmo cardíaco. O tratamento conta com diferentes recursos eficazes, conforme a necessidade apresentada pelo paciente. O implante de marca-passo é uma das alternativas invasivas disponíveis para casos específicos, em que o paciente necessita de suporte para realizar suas atividades habituais. O rol terapêutico abrange, ainda, o uso de medicamentos, que pode estar associado a procedimentos intervencionistas, como ablação por cateter ou por implante de dispositivos Cardíacos Eletrônicos Implantáveis (DCEI) – como Cadioversor Desfibrilador Implantável (CDI), Ressincronizador ou o Marca-passo.

Clique no link abaixo e leia a Revista Imagem Real de Abril/19 completa:
http://www.hportugues.com.br/imprensa/revista-imagem-real

       
ANAHP - Associação Nacional de Hospitais Privados ONA - Organização Nacional de Acreditação Creditação  Qmentum
   
Av. Princesa Isabel, 914, Barra Avenida, 40.140-901, Salvador, Bahia.
71 3203.5147 71 3203.5555 71 3203.3400 71 3203.5601