Central Telefônica: 71 3203.5555 . Centro Médico: 71 3203.3400 . Marcação de Exames: 71 3203.5601

Notícia

HOME / Hospital / Notícias / 2019 / Março / Bem-estar na TPM é possível

Bem-estar na TPM é possível

14 March 2019

Motivo frequente de queixas e brincadeiras, a Tensão Pré-menstrual (TMP) é uma condição que afeta mulheres em idade fértil, de formas diferentes. Por ser uma síndrome, a TPM abrange sintomas físicos e, também, emocionais, que interferem, muitas vezes, no bem-estar, nas relações interpessoais e, consequentemente, na qualidade de vida feminina. Os grandes responsáveis por essa montanha russa existencial são os hormônios sexuais femininos (estradiol e progesterona), que apresentam concentrações variáveis durante todo o ciclo menstrual. "O estrógeno é o hormônio do equilíbrio feminino, capaz de aguçar a atenção, tolerância, assertividade, inteligência... mas a progesterona bagunça tudo isso, como um verdadeiro furacão. Depois da ovulação, as taxas de estradiol começam a cair, enquanto a progesterona sobe e cai novamente, até a mulher menstruar", explica a líder do Serviço de Endocrinologia do Hospital Português, Dra. Maria Creusa Rolim.

Na prática, essas oscilações hormonais são percebidas pela mulher (e por quem convive com ela) por meio de mudanças comportamentais: alterações no apetite, com compulsão por doces, aumento da fome (efeito orexígeno) ou redução da vontade de comer (efeito anorexígeno); indisposição física, sonolência, desequilíbrio emocional marcado por irritabilidade, ânimo deprimido, dentre outras. Digamos que a mulher vive, mensalmente, uma roda gigante de hormônios sexuais. “Na caminhada crescente do estrógeno, ela se sente recompensada com alimentos menos calóricos. Mas, na queda dos dois hormônios, começa a busca por doces e calorias. Compreender a flutuação hormonal nos ajuda a driblar essa fome ‘louca’ e focar em atitudes mais saudáveis, como a prática de atividade física”, sugere a endocrinologista.

Para enfrentar melhor esse momento, a médica recomenda uma combinação bem simples: se exercitar, comer uma fruta ao menos, diariamente, e dispensar um tempo para o lazer – ouvir música, dançar, tomar um café com amigos, relaxar em um ambiente calmo, assistir a uma boa palestra. “Vale tudo que promova o bem-estar. A mulher que se exercita, durante a TPM, libera dopamina no organismo. Esse neurotransmissor  atua como um verdadeiro antídoto contra o estresse, melhorando o humor e aumentando a disposição física”, informa. Dra. Creusa lembra, ainda, que toda mulher apresenta variações hormonais durante o ciclo menstrual, embora pareça que algumas não têm TPM.  “Na verdade, isso ocorre devido à maior resistência genética. Como tudo na vida, há individualizações”, ressalta. 

De fato, o organismo feminino reage de forma singular diante da influência dos hormônios. Há variações de sintomas de mulher para mulher, assim como, uma mesma mulher pode apresentar reações diferentes, a cada mês. Para aquelas que enfrentam sintomas mais severos no período pré-menstrual, mesmo seguindo todas essas dicas, o líder do Serviço de Ginecologia do Hospital Português, Dr. José Carlos Macedo Monteiro, recomenda buscar auxílio profissional. “A mulher não precisa conviver com sintomas que atrapalham a sua rotina. O tratamento individualizado para a queixa apresentada, traz benefícios significativos, pois minimiza ou elimina os sintomas responsáveis pelo desconforto físico e emocional, devolvendo a qualidade de vida à mulher, no período que antecede a menstruação”, finaliza o ginecologista.

Clique no link abaixo e leia a Revista Imagem Real de Março/19 completa:
http://www.hportugues.com.br/imprensa/revista-imagem-real

       
ANAHP - Associação Nacional de Hospitais Privados ONA - Organização Nacional de Acreditação Creditação  Qmentum
   
Av. Princesa Isabel, 914, Barra Avenida, 40.140-901, Salvador, Bahia.
71 3203.5147 71 3203.5555 71 3203.3400 71 3203.5601